A vida escolhida


Talvez fosse necessário eu escrever uma autorização pra mim mesma para que eu não me sentisse acuada em expressar o que vem na minha cabeça. São apenas reflexões informais e um tanto quanto inconvenientes sobre a vida. A vida em geral. Isso que te faz acordar todas as manhãs, te leva ao trabalho, te retorna pra perto dos que vc ama e te faz dormir. Lógico que as etapas anteriormente descritas são meros tópicos, interiormente cheios de detalhes, fatos, ações, pensamentos, sonhos, decepções, certezas. Cheios de vida.

Autorização concedida para aqueles que quiserem rir depois que ler o que foi escrito aqui.

Tratam-se de fatos construídos através de suas decisões e escolha. Vc prefere o verde ao invés do azul. Dessa maneia não mais terá o azul, a não ser que a vida te possibilite essa escolha novamente. Vc prefere um amigo ao outro, talvez esse amigo que vc não preferiu nunca mais queira retornar à sua vida, que vc escolheu. Vc pode vir a se arrepender, ou não. Pode passar a amar ou passar a odiar aquele passarinho que canta na sua janela todas as manhãs. Escolhe-se querer ou não querer. Escolhe-se amar ou odiar.

Das escolhas realizadas surgem resultados que ditam aquilo que virá. Escolhe-se sair na chuva num dia quente pra refrescar o corpo, beber suco com bastante gelo quando a garganta dói. Escolhe-se arrumar a cama ao acordar ou esperar até a noite para encontrá-la da maneira como foi deixada. Dessa maneira, talvez seja deixada de lado a confortável sensação de retorno ao lugar de onde inicia-se o descanso. Escolhe-se ser gentil e obediente para satisfação daqueles que nos criaram. Pai, mãe, avós, tios que escolheram amar muito mais uma criança, colocando-a acima do amor ao esporte que costumava praticar quando não a tinha por perto. Escolheram amar.

Escolhe-se dar as costas para a vida e se jogar do mais alto precipício. Drogas, morte, maldade... escolhas. Não se escolhe o certo ao errado. Qual o ponto de vista desenvolvido a partir das preferências pessoais de cada um? Escolhe-se o sim, quero o melhor pra mim; ou o não, prefiro aprender errando. Mais inteligente aprender pelos erros dos outros. Mas como guiar as escolhas se não se sabe o gosto ou desgosto de escolher errado... ou certo?

Escolhas, palavras, ações, omissões. De onde virão as escolhas que determinam a vida? Baseado em que poderá prosseguir alguém que em seu coração arde a curiosidade de saber o que virá pela frente? Esperança talvez seja a palavra que responda parte desses questionamentos. Fé com certeza é o que sustenta tudo isso. Escolha a simplicidade de ser amado por Quem sempre te amou primeiro.

2 comentários:

Giselle Viegas disse...

Eu queria fazer igual aquele comercial da Claro "should i stay or should i go?" Seria bom se pudessemos saber o resultado das nossas escolhas antes de fazê-las...mas essa que é a graça da vida! Sentir o frio na barriga por não saber.

sandra disse...

Dani, eu nunca sei se vou acretar fazer um comentário, por isso vou escrever isso aqui e avaliar...