Vovó

Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Lá vinha ela reclamando da sujeira no chão. Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Não arrasta o chinelo no chão para não estragar, dizia ela. Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Se não comer tudo direitinho sem derramar ou sem o garfo e faca ela vai ficar triste. Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Não interessa onde ela esteja, nasceu um bisneto, ela corre pra ajudar. Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Ela me ensinou a bordar e deve ter se arrependido disso, rápido seus tecidos, retalhos e botões me fascinaram ao ponto de eu e minhas bonecas não podermos mais viver longe deles, até hoje. Flip-flop, flip-flop, flip-flop. Lá vem a vovó. Flip-flop, flip-flop... flip.

Vovó Ostília faleceu no dia 5 de setembro de 2009.

2 comentários:

sandra disse...

É Dani... A Vovó nos ensinou muitas coisa. Minha refencia de mãe... Lindo o q vc escreveu.

Renan e Laíse disse...

ai, dani..minha bisa tá dodói..elas são tão importantes..me deu um aperto agora ao ler isso..=[